Sandra Santos | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Entrevistas

Sandra Santos

home-slider-top

Atriz, nutricionista, blogger, escritora, mãe... uma mulher realizada com uma vida preenchida.

O seu maior papel começou há pouco mais de três anos, quando foi mãe da Francisca (o amor da sua vida), a bebé que dá nome ao blogue Papinhas da Xica, criado uns meses depois de a filha nascer e onde partilha o seu diário alimentar. Nas redes sociais, os seguidores que tem são muitos, interessados também nas informações e conselhos nutricionais que oferece. No ano transato, deu o passo que seria natural e publicou o livro Papinhas da Xica (editora Arena), um guia de alimentação para o primeiro ano do bebé que inclui 100 receitas deliciosas. Sandra já pensa num próximo livro e também tem propostas na área da atuação para 2019. Trabalho à parte, é com a Francisca que adora viajar, brincar e saborear todos os momentos em família.

Como e quando surgiu a ideia de criar o blogue Papinhas da Xica?
A ideia surgiu uns meses depois de a minha filha nascer. Estava na minha festa de aniversário e, em conversa com uma amiga, também ela nutricionista, achámos que seria interessante partilhar o diário alimentar da Francisca numa plataforma online. Foi uma boa prenda de anos!

Quanto tempo dispensa por dias às redes sociais?
Mais do que gostaria. O projeto passa muito pelo contacto que estabeleço com as minhas seguidoras nas redes sociais mas, no outro dia, o meu telemóvel contabilizou meia dúzia de horas diárias e fiquei assustada. É, sem dúvida, algo que tenho que gerir melhor.

Estava à espera do sucesso que alcançou?
Seria mentira se dissesse que não. Eu acredito que com trabalho e dedicação, aquilo que sonhamos numa medida realista pode concretizar-se.

Depois do blogue, surgiu o livro Papinhas da Xica (editora Arena)...
Este livro é um guia de alimentação para o primeiro ano do bebé. Está dividido em duas partes. Na primeira, procuro responder às principais dúvidas que os pais têm durante este período. Na segunda, partilho 100 receitas divididas por idade, em meses. O meu objetivo é que possa constituir uma ajuda, para que esta nova fase entre colheradas seja tranquila e divertida, quer para os pais, quer para os bebés.

Já tem algum outro livro pensado para lançar em breve?
Tenho outros livros pensados mas ainda não está nada previsto para breve.

A sua filha tem pouco mais de três anos. O que é para si ser mãe?
Eu vivo a maternidade de forma muito serena. Para mim, ser mãe é simples e natural e, basicamente, consiste em colecionar momentos felizes com a pessoa mais importante da minha vida: a minha filha.

Que "gurus" segue no Instagram?
Gosto muito do Jamie Oliver, pelas receitas que partilha, e da Bela Gil, pela sua autenticidade e por partilhar conteúdos muito real life. Não tenho muita paciência para contas de Instagram com fotos e vidas “perfeitas”.

Que conselho dá às mães que se desesperam quando os filhos não querem comer?
Sobretudo para não stressarem. O ambiente na hora das refeições deve ser tranquilo e a criança não deve ter distrações como a televisão ou o telemóvel. Podem sempre procurar trazer alguma alegria e diversão, construindo pratos mais criativos e apelativos.

Qual é o prato preferido da Xica?
Tem vários, desde esparguete com tomate, cenoura e frango, jardineira com feijão-verde e ervilhas, massa com grão-de-bico e arroz de feijão com peixe grelhado.

Qual o ingrediente culinário que considera mais versátil?
Acho que alguns legumes podem ser muito versáteis e integrar quer sopas, quer batidos, serem a estrela de um prato ou mero acompanhamento e até podem dar um toque especial a bolos e sobremesas.

Um destino que a marcou?
Adorei o Vietname, porque tem paisagens naturais incríveis, cidades muito características, a comida é ótima e as pessoas são muito afáveis.

Restaurantes a não perder, em Portugal e no Estrangeiro?
Em Portugal, gosto muito do Miss Saigon e do Ao 26, são ambos vegan. Adoro comida vegetariana, mas não sou uma exímia cozinheira neste estilo de comida e então aproveito quando vou comer fora. No estrangeiro, recomendo o Oi Vita. Parece um bocado improvável recomendar uma pizaria em Londres, mas é um pequeno cantinho de dois primos napolitanos, os ingredientes são escolhidos a dedo e o principal ingrediente é o amor. Para mim, é a receita para qualquer restaurante de sucesso.

Uma viagem para fazer em família?
Talvez eleja Cabo Verde ou os Açores para este ano. A Francisca ainda é pequena e facilita a logística. Quando ela era bebé, fez viagens maiores, mas por estranho que pareça acho que na altura era mais fácil porque agora revela maior impaciência e viagens de longo curso poderiam ser um stresse para ela e para mim. Acho que vou esperar mais um ano ou dois para maiores aventuras.

A sua filha é para si...
O amor da minha vida!

O que a faz sentir realizada?
A minha filha e o meu trabalho.

 

Mais entrevistas