Garrett McNamara | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Entrevistas

Garrett McNamara

home-slider-top

"O Oceano é um local mágico e feliz"

Por esta altura já é quase um cidadão da Nazaré. Embora o local já fosse conhecido, o Garrett tornou-o famoso a nível mundial. Qual é a sensação?

O que eu sinto é uma profunda gratidão. As pessoas da Nazaré deram-nos tanto e inspiraram-nos para que continuássemos a fazer o que fazemos. As pessoas da Nazaré são das mais apaixonadas e amorosas que já conheci.

Sempre que aqui vem, os jornais e as televisões estão sempre presentes, possivelmente à espera que bata mais um recorde. Como lida com isso?

Eu vou para o mar porque a minha paixão é cavalgar grandes ondas, é isso que eu gosto de fazer. Não me faço ao mar por qualquer livro de recordes, vou para cavalgar as ondas com que sonho desde que era um miúdo pequeno. E é uma espécie de bónus que aquilo que eu adoro fazer também atraia as atenções para o segredo mais bem guardado da Europa.

Como é que os habitantes da Nazaré o tratam? Como um dos seus?

Eles são a minha família!

Não se espanta com o número de pessoas que se reúne na rocha para o verem, aparentemente sem medo?

Aquele rochedo da Nazaré é o melhor lugar, em todo o mundo, para ver e sentir a força de ondas gigantes, quer uma pessoa faça surf ou não. E é uma coisa que todas as pessoas deviam experimentar pelo menos uma vez na vida.

Tem visto surfistas talentosos em Portugal?

Tenho visto bastantes e nos próximos anos serão ainda mais. Os portugueses são tão empenhados que conseguem atingir tudo aquilo que se propõem fazer!

Disse que em termos de surf  Portugal é a Califórnia da Europa – e sem tubarões. É por isso que sente necessidade de partilhar Portugal com o resto do mundo?

Por um lado é por isso. Mas também porque a comida, a população, a cultura e a paisagem do país são imbatíveis.

No início do ano esteve na Nazaré a testar a sua nova prancha, que tem design  da Mercedes e uma forte componente de cortiça portuguesa. Como se portou ela no canhão?

Foi fantástica! Trabalho já há muitos anos com vista a fazer uma prancha mágica e
parece que finalmente o consegui.

O que faz quando se está a preparar para a competição, em termos de treino físico e dietético?

Faço muito ioga, como uma dieta à base de plantas, leio As Sete Leis Espirituais do Sucesso, de Deepak Chopra. E todas as manhãs defino objectivos para o dia. E, naturalmente, pratico
imenso surf 

Sabemos, pela Nazaré Qualifica, que sempre que está na Nazaré é um cliente habitual da Área Viva, do Continente. O que compram nessa secção?

G.M. Gostamos muito da secção de alimentos naturais. Costumamos comprar chá, quinoa, nozes, mel português, esse tipo de coisas.

O medo deve ser uma constante na sua vida. Como lida com isso?

G.M. Nós criamos o medo quando vivemos no passado ou quando pensamos no futuro. Se nos
mantivermos no momento presente, o medo não existe.

O Garrett tem 47 anos. Acha que vai continuar a fazer isto para sempre?

A minha mulher costuma dizer que eu tenho apenas 13 anos de idade, por isso ainda me
resta muito tempo.

Casou com Nicole, a sua mulher, junto ao farol da Nazaré. Porque escolheu este local para se casar?

Porque Portugal e a Nazaré, em particular, nos deram tanto e sentimos muito amor quando
estamos aqui. E aquele lugar, para além de ser um dos mais belos locais do mundo, está debruçado
sobre o ponto onde todos os nossos sonhos se tornaram realidade.

A sua mulher está sempre consigo, ou há alturas em que têm de estar separados?

[risos] O maior espaço de tempo em que estamos separados é quando estou na água e ela está geralmente com o walkie-talkie , a ver-me...

Está muito envolvido em causas sociais, especialmente com crianças. Pode falar sobre esse trabalho e o que se segue nesse campo?

G.M.  As crianças são o nosso futuro. Eu fui criado por uma mãe solteira e com ajuda da assistência social e lembro-me o que significava para mim quando os adultos que eu queria copiar nos ajudavam. É importante, para as crianças, saberem que podem ser e fazer tudo o que quiserem para a sua vida.

Reparou como o número de escolas de surf aumentou na Nazaré, por sua causa?

G.M.  Isso deve-se principalmente ao facto de o oceano ser um local mágico e feliz. Raramente se
verá alguém a nadar que não se esteja a divertir!

O Restaurante A Celeste é onde comem mais vezes, quando estão na Nazaré: todas as pessoas
do restaurante é como se fossem da família?

Não, não: eles são mesmo da família!

E a Celeste trata de vocês como uma mãe?

Ela toma conta de nós os três [referência ao filho, Garrett Barrel, nascido em 2014]. E ama-nos
como aos seus filhos e nós amamo-la como se fosse nossa mãe.

E ela ainda faz o melhor arroz-doce do mundo?

Temos comido arroz-doce por todo o mundo, mas nenhum se compara ao da Celeste!

Come principalmente peixe e vegetais, mas em uma queda pelas sobremesas. Isso não lhe
prejudica a condição física?

Comemos muitas saladas e batata-doce. Não tenho muita certeza quanto a bolos, mas sei que
é difícil resistir quando a Celeste nos apresenta morangos frescos, trazidos da quinta do marido,
que nos serve com chantilly  – o que me obriga a ficar na água umas horas extra...

Quando está na Nazaré, de vez em quando dá uma saltada à cozinha, vai cozinhar alguma coisa?

Não, vou só levar o bebé para ele ver todo aquele movimento, ou então para tirar um café
expresso.

Costuma cozinhar quando está em casa?

Comemos muitos abacates e fruta da nossa quinta, quando estamos em casa.

Que ingredientes usa mais?

Abacates, um bom azeite e sal marinho de Portugal.

Garrett Mcnamara num minuto

Qual a coisa mais importante numa mulher: os seus valores.

O que aprecia mais nos amigos: ter a possibilidade de relaxar e ser eu mesmo. Um confortável silêncio!

Para além do surf, qual a sua atividade favorita: jardinagem.

Qual a sua ideia de felicidade: fazer as outras pessoas felizes e vê-las sorrir.

Onde gostava de viver: onde quer que a nicole esteja!

O seu livro preferido: as Sete leis espirituais do sucesso, de Deepak Chopra.

O seu filme favorito: Forrest Gump, de Robert Zemeckis (1994).

Tem heróis de ficção? Não.

Uma heroína da vida real: as pessoas extraordinárias não fazem coisas extraordinárias, as pessoas normais é que fazem coisas extraordinárias! Pessoas que seguem os seus sonhos e que fazem coisas boas pelo mundo são uma inspiração.

Trabalho há já muitos anos com vista a fazer uma prancha mágica e parece que finalmente consegui!

A receita de McNamara
Sashimi de Abacate

Ingredientes

Abacate maduro
Sal marinho
Óleo de sésamo
Pimenta preta moída
Molho de soja

Preparação

Corte o abacate em tiras finas e coloque-as sobre um prato.
Tempere com sal marinho e pimenta preta moída.
Salpique com óleo de sésamo e adicione um esguicho de molho de soja.

Mais entrevistas