Ana Milhazes | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Entrevistas

Ana Milhazes

home-slider-top

A autora do blogue Ana, Go Slowly e fundadora do movimento Zero Lixo Portugal, quer fazer do mundo um lugar melhor.

Em 2012, criava o blogue Ana, Go Slowly, um espaço que aponta para uma vida mais feliz e consciente, baseada no “ser” em vez do “ter”. Neste seu caminho para a simplicidade encontrou o yoga, formou-se e começou a dar aulas. Abraçou também as questões relativas à sustentabilidade e em 2016 fundou o movimento Lixo Zero Portugal. No ano seguinte, deixou para trás o emprego para se dedicar por inteiro ao yoga, às questões ambientais e ao seu blogue. Hoje, muito mais feliz, vive das suas paixões e procura fazer do mundo um lugar melhor.

Para se "viver devagar" é preciso?...
Termos consciência do momento presente e deixarmos de viver em piloto automático. Para o conseguirmos fazer temos que eliminar tudo o que não nos faz falta, temos que simplificar. Pois é ao simplifi car que vamos ganhar tempo para nós e para fazermos aquilo de que gostamos.

Diz no blogue: "viver com menos, é viver com mais". O que subtraiu à sua vida para lhe acrescentar valor?
Subtraí muita roupa e sapatos, objetos, tralha que tinha em casa e que não usava, televisão, notícias, compromissos, pessoas tóxicas, stresse e um emprego que não me fazia feliz.

Porque recomenda a prática de Yoga?
A prática de yoga é importante porque nos permite trabalhar a flexibilidade, a força, melhorar a nossa postura corporal e alivia dores nas articulações e músculos. Diminui a pressão arterial e a ansiedade, melhora o nosso equilíbrio e desenvolve a concentração. Permite-nos trabalhar não só o corpo, mas também a mente, o que é essencial nos dias de hoje.

É fundadora do grupo Zero Lixo Portugal. Sempre deu importância à sustentabilidade?
Sim, desde criança. Lembro-me de ter cerca de 7/8 anos e de apanhar o lixo do jardim do meu prédio com os meus vizinhos.

Três gestos para o dia a dia que ajudem o meio ambiente?
Recusar todo o tipo de descartáveis que não necessitamos (sacos, copos, pratos, talheres e palhinhas de plástico). Reduzir o nosso consumo de uma forma generalizada pois, mais do que reciclar, é preciso reduzir. Preservar as nossas praias, evitando que o lixo vá parar ao oceano. Uma das formas é passar a mensagem de que não se pode colocar cotonetes e pensos higiénicos na sanita.

Outros três para evitar o desperdício.
Preferir fazer compras a granel em vez de comprar produtos já embalados, assim compramos apenas a quantidade de que necessitamos e evitamos o uso de embalagens. Prolongar a vida útil dos objetos que já temos, utilizando-os durante mais tempo; optar por reparar em vez de comprar novo. Comprar em segunda mão.

Um segredo para o seu equilíbrio?
Ter uma mente saudável, o que passa por meditar, ler e trabalhar o meu desenvolvimento pessoal.

Que "gurus" segue no Instagram?
Bea Johnson e Lauren Singer são as minhas preferidas.

Qual é o seu guilty pleasure?
Chocolate. Infelizmente é muito difícil encontrar a granel.

Qual o ingrediente culinário que considera mais versátil?
O óleo de coco. Pode ser usado na cozinha e na casa de banho, pois é um excelente hidratante e removedor de maquilhagem.

O que não pode faltar no seu frigorífico e despensa?
No frigorífico muitos vegetais, de preferência verdes! Na despensa, muitos frascos de vidro das minhas compras a granel com flocos de aveia, leguminosas, sementes e frutos secos.

Restaurante a não perder?
No Porto: Árvore do Mundo, Em Carne Viva e Fava Tonka. Em Lisboa: Ao 26 Vegan Food Project.

Um cuidado de beleza que nunca dispensa?
Hidratação do rosto e corpo.

O que faz para manter a sua boa forma física?
Alimentação saudável e yoga. Gosto de me mexer de uma forma geral, deixar o carro longe, subir e descer escadas, passar pouco tempo sentada.

Um destino que definitivamente a marcou?
O Alasca.

O que a faz sentir realizada?
Contribuir para um mundo melhor.

Mais entrevistas