Moinhos de Ovil | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Destinos

Moinhos de Ovil

home-slider-top

Um paraíso privado em Baião

A cerca de 70 quilómetros do Porto e a cerca de 370 de Lisboa fica a terra que liga o pico do Marão a uma das mais belas albufeiras do rio Douro: Baião. Nas encostas de permeio, marcadas por vales profundos onde serpenteiam linhas de água como as do Ovil, do Zêzere e do Teixeira, desenha-se o concelho cuja paisagem (e gastronomia, diga-se) tanto encantou o mais famoso romancista nacional do século XIX, Eça de Queirós, ao ponto de servir de inspiração para o seu romance.
Conhecido pelos inúmeros recursos naturais e de rara beleza, como a serra da Aboboreira, a serra do Marão e a serra do Castelo e os rios já referidos, Baião é um dos municípios portugueses com melhor qualidade ambiental, contando com a maior percentagem de área verde e florestal do distrito do Porto. A isso junte-se o seu admirável património arqueológico, os seus imponentes monumentos, a sua gastronomia irresistível e os seus costumes e tradições. Percorrendo as várias freguesias deste concelho pode visitar e apreciar, entre outros polos de atração, a Fundação Eça de Queiroz, o campo arqueológico da Serra da Aboboreira, o Mosteiro de Santo André de Ancede, belas igrejas e ermidas, os vestígios de calçadas romanas e das variantes dos Caminhos de Santiago, as aldeias típicas, os laranjais da Pala, as bengalas de Gestaçô, as cestas de piorna de Frende e os painéis e peças decorativas em mosaico cerâmico e de pedras naturais.

ONDE FICAR
MOINHOS DE OVIL. Ficam apenas a uma hora do resto do mundo (que é o tempo que leva a chegar ao aeroporto mais próximo), mas parece que o mundo está a anos-luz de distância, sem que lá faça falta alguma – pelo menos para quem procura um paraíso privado, onde os únicos sons que se ouvem são os da natureza e onde o tempo corre ao ritmo de cada um. É isto que os Moinhos de Ovil, situados na zonade Baião, têm para oferecer. Isto e muito mais.
Três moinhos quase em ruinas foram recuperados para dar lugar a uma casa de decoração rústica com um toque contemporâneo e conforto assegurado. Paredes de pedra pintadas de branco, quarto com salamandra, casa de banho, cozinha, sala com varanda sobre o rio Ovil, chão com “janelas” para deixar ver a água correr debaixo dos pés. É a Casa dos Moinhos. Mais acima, surge a Casa da Dona Amélia, com um quarto, salamandra, casa de banho e cozinha/sala com lareira e fogão a lenha. Nos dois espaços, a decoração está repleta de pormenores agradavelmente surpreendentes. Cá fora, há uma cama de casal junto ao rio, uma rede suspensa, uma casa na árvore para os miúdos e um barco a remos para descobrir o Ovil ou para simplesmente aproveitar o balanço das águas e dormitar. Importante dizer que quem alugar este espaço não tem de dividi-lo com ninguém, fá-lo em regime de exclusividade, seja um casal, um grupo de amigos ou uma família. E os animais são permitidos.

ONDE COMER
O ALPENDRE. Num edifício de dois pisos, localizado na freguesia de Gove, em Baião, o Alpendre oferece um ambiente acolhedor e uma decoração que combina o rústico com o contemporâneo. Restaurante típico que aposta na gastronomia regional, aqui as doses que chegam às mesas são generosas e o serviço atencioso. O polvo à lagareiro, a posta de vitela arouquesa e o bacalhau são algumas das opções que dão fama a esta casa. Ao fim de semana juntam-se ainda o cozido à portuguesa e o anho assado com arroz de forno.

INFORMAÇÕES
MOINHOS DE OVIL
Rua do Geraldo, Baião
Tel.: 967 639 211

O ALPENDRE
Rua da Quintela, Portela do Gove, Baião
Tel.: 255 551 207

A CASA DO ALMOCREVE
Rua do Fontanário, Portela do Gôve, Baião
Tel.: 255 551 226 | 936 900 009

Mais destinos