Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Destinos

Colina dos piscos

home-slider-top

A escassos quilómetros de Ourém

Farto do ritmo alucinante do dia a dia e a necessitar de um pouco de paz de espírito e de um local tranquilo, acolhedor e com aquela beleza e conforto com que costuma sonhar para passar um par de dias a recarregar energias? Faça as malas, porque tem para onde ir. O seu destino é quase colado a Ourém, a cerca de 1h30 de Lisboa e 2h00 do Porto. A pouco mais de meia dúzia de quilómetros da cidade, na freguesia de Seiça, vai encontrar a Colina dos Piscos. Não hesite: passe o pesado portão automático, deixe que este se feche nas suas costas e deixe também o resto do mundo lá fora. Aqui, o mundo é outro, rural e sereno, belo e harmonioso, com 10 hectares de terreno para explorar e uma casa do século XIX minuciosamente reabilitada que vale a pena conhecer e onde vale a pena permanecer. Não duvide que será recebido como se fosse da família nesta unidade de turismo rural de charme que abriu portas há pouco mais de um ano por vontade de Jorge e Filipa Castelão, pai e filha, ambos arquitetos de profissão, ambos artistas por paixão, que uniram esforços para transformar a casa para uso familiar numa obra de arte que partilham de coração aberto com quem por lá passa. E quem por lá tem passado sai tão bem impressionado que não poupa elogios rasgados a este espaço nos sites da especialidade.

A casa, grande e luminosa, tem seis quartos duplos, todos com casa de banho privativa. Para relaxar dentro de portas e fora das horas de dormir, a confortável sala de estar; para os pequenos-almoços (que estão incluídos na estadia e parecem mais brunchs), o surpreendente Pavilhão das Artes, com uma profusão de cavaletes à vista. Seguem-se mais cantos e recantos a descobrir, sempre com uma decoração discreta, com mobiliário neutro, porque o duo de arquitetos não quis que a decoração se sobrepusesse à estrutura do edifício. Por isso, não espere encontrar cores fortes, grandes ornamentos nas paredes, quadros em tudo o que é sítio ou enfeites de outra coisa qualquer. Há umas máscaras, sim, vindas de quase todo o mundo, e também uns colares e carimbos de estamparia de países longínquos. Mas nada que perturbe a suave harmonia geral. E depois o exterior. Saia para a rua e dirija-se ao lago e desfrute deste centro das atenções de todo o espaço, capaz de criar uma paisagem deslumbrante e ainda proporcionar inúmeros momentos de lazer a miúdos e graúdos, que aí se podem refrescar. Para a simbiose ser perfeita, foram ainda organizadas todas as áreas entre o espaço de estúdio para as artes, o tanque das figueiras, o refúgio de meditação, as vinhas e todo o bosque romântico.

E como a pai e filha lhes corre a arte nas veias, promovem na Colina dos Piscos vários workshops, da fotografia à tecelagem. Aproveite para libertar a sua criatividade ou para descobrir um novo talento enquanto descansa neste pedaço do paraíso.

ONDE COMER

O curral.
De portas abertas desde junho de 2007, este restaurante típico é um espaço acolhedor e de cariz familiar para quem o visita. Com uma decoração rústica e cuidada, possui dois espaços distintos para as refeições: uma sala ampla para 70 pessoas e uma adega com cerca de metade dos lugares. Nos dias em que o clima está de feição, a esplanada com vista para o castelo de Ourém é um convite irresistível. Alice Dias, a proprietária (com o marido), está à frente dos destinos da cozinha e das mãos dela saem pratos de fazer crescer água na boca. Sopa da pedra com pão caseiro do forno próprio, cabrito assado, açordas, massas e cataplanas são algumas das especialidades que serve. Mas o peixe fresco de Peniche e as carnes que vão à grelha são dos pratos mais pedidos.

A botica.
Situado a poucos metros da zona histórica de Ourém, este restaurante abriu novamente as portas, mantendo a tradicional sala e oferecendo aos seus clientes novos espaços para degustarem a cozinha tradicional que oferece, assim como novos pratos contemporâneos, sempre acompanhados com os vinhos da sua garrafeira particular, de todas as regiões do pais e selecionados pelos melhores enólogos. Dispondo agora de três salas, decoradas com mobiliário clássico, alia a boa comida ao conforto e prazer de a degustar. No restaurante A Botica, as refeições são preparadas com os ingredientes mais genuínos e saborosos, para que a experiência gastronómica seja aproveitada na sua totalidade. Pastéis de bacalhau em cama de alheira, pato corado com laranja, lombinho de javali com batata a murro, castanhas e espargos verdes e peixe grelhado e ao sal são algumas das especialidade a experimentar.

INFORMAÇÕES

A colina dos piscos

Casal Pisco, Seiça, Ourém; Tel.: 930 563 428

O curral

R. da Terra Fria, Ourém; Tel.: 914 319 264

A botica

R. Teófilo Braga, 11, Ourém; Tel.: 249 541 627

Mais destinos