Cinco Castelos a visitar | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Destinos

Cinco Castelos a visitar

home-slider-top

Dos mais belos de Portugal

Contam-nos pedaços de histórias da História de Portugal, falam-nos de guerras, de intrigas, de bravura e privações, de reis e rainhas, de lendas e de sangue derramado em nome da independência de um território que se quis fazer país. Por tudo isto, os nossos castelos são atrações culturais e turísticas imperdíveis que têm o passado de um povo gravado nas suas pedras. E de entre as muitas fortificações deste tipo que existem em Portugal, sugerimos-lhe cinco das mais belas para descobrir com tempo
e deleite.

Castelo de Marvão

No pico mais alto da Serra de São Mamede, em pleno Parque Natural, no distrito de Portalegre, ergue-se, imponente, o castelo de Marvão. D. Afonso Henriques terá conquistado esta fortificação aos mouros, por volta de 1166, na sequência da campanha que se iniciou com a conquista de Alcácer do Sal. Ao longo dos tempos o castelo foi sendo ampliado, reforçado e restaurado por diversos monarcas, o que conferiu ao monumento o seu aspeto atual.

E ainda: na primeira semana de outubro não perca, na vila de Marvão, o Festival Al Mossassa, uma homenagem à cultura islâmica. Música, teatro de rua, dança do ventre, workshops  e tasquinhas
vão estar à sua espera.

Castelo de Óbidos

De origem romana, esteve depois sob o domínio árabe até ser conquistador pelos cristãos em 1148, quando começou a ser reparado e ampliado. No reinado de D. Manuel I, o seu alcaide mandou construir um paço e alterar algumas partes do castelo. O paço sofreu fortes danos com o terramoto de 1755 e no século passado estava em total ruína, tendo sido recuperado para instalar a pousada que ainda hoje ali funciona. De relembrar que, em 2007, o castelo de Óbidos foi eleito uma das Sete Maravilhas de Portugal.

E ainda:  não perca a famosa ginjinha de Óbidos, servida em copos de chocolate, que se vende nos bares e tasquinhas da vila. Não perca também a caminhada pela muralha, com uma vista de tirar
o fôlego.

Castelo dos Mouros

Instalado num dos cumes sobranceiros da serra de Sintra, o castelo dos Mouros é uma fortificação construída por volta do século X, após a conquista muçulmana da Península Ibérica. Duas cinturas de muralhas contornam de forma irregular os blocos graníticos da serra, por entre penedos e sobre íngremes penhascos. Ao longo dos caminhos de ronda é possível admirar uma paisagem única que exibe, em primeiro plano, a vila, o Paço de Sintra, o Palácio da Pena e a serra e, para além destes, a extensa planície a norte e o oceano Atlântico.

e ainda:  desça à vila e respire o charme das suas ruas, cafés e esplanadas, delicie-se com os doces travesseiros e queijadas, passé pelo Lawrence’s Hotel para recordar lord Byron e Eça de Queiroz e desfrute de um passeio de charrete ou no comboio turístico.

Castelo de Porto de Mós

As suas torres, grandes, verdes e de forma pontiaguda fazem deste um dos castelos mais originais do nosso país. O papel desta fortaleza foi flagrante durante o período da conquista cristã. Após sucessivas guerrilhas entre portugueses e mouros, D. Afonso Henriques, em 1148, auxiliado por D. Fuas
Roupinho, acaba por tomar a vila e vencer as tropas sarracenas, entregando o castelo ao nobre companheiro, que se viria a tornar no primeiro alcaide de Porto de Mós.
e ainda:  aproveite para visitar as deslumbrantes grutas de Mira de Aire, Alvados e Santo António, em pleno Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Castelo de Almourol

Edificado numa pequena ilha, no rio Tejo, ao castelo de Almourol apenas se chega de barco (como se depreende), o que só aumenta o seu encanto. Ocupado por muçulmanos, foi conquistado em 1129 por D. Afonso Henriques e entregue à Ordem dos Templários, que o reconstruiu em 1171. Em 2014 sofreu obras de requalificação e hoje é um dos monumentos militares medievais mais emblemáticos do período da Reconquista e um dos que melhor evoca a memória dos Templários no nosso país.
e ainda:  vá até Vila Nova da Barquinha (o concelho a que pertence o castelo) e desfrute do Barquinha Parque, um espaço verde imperdível, descubra o Museu Etnográfico 21 e conheça a centenária Praça de Touros da Barquinha.

’Em pleno tejo, ao castelo de almourol apenas se chega de barco, o que só aumenta o seu encanto’

Mais destinos