Kiwi | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Alimento Autêntico

Kiwi

home-slider-top

A fruta que nos protege do inverno!

Lembre-se que o kiwi é o fruto com mais vitamina C que podemos encontrar à venda. Por isso, é uma ajuda importante quando se trata de reforçar o sistema imunitário.

O crescente aumento do consumo de kiwi reflete a sua popularidade devido à combinação apetecível entre sabor, valor nutricional, aspeto e originalidade na denominação. Este fruto refrescante apresenta caraterísticas muito peculiares, uma consistência cremosa e um sabor que varia entre o doce e o ácido, dependendo do estado de maturação.

O kiwi tem propriedades nutritivas superiores, quando comparado com muitos dos outros frutos. Por este motivo oferece inúmeros benefícios para a saúde. De uma forma geral, é uma excelente fonte de água (cerca de 83%), vitaminas e minerais. O seu teor em açúcares ronda os 10%, sendo que um fruto de tamanho médio (60 g) fornece aproximadamente 29 kcal. O kiwi é rico em vitamina C, sendo considerado o fruto comercial com maior quantidade dessa substância orgânica – contém mais vitamina C do que o peso equivalente de laranjas. Uma única unidade desta fruta fornece praticamente a dose diária recomendada de vitamina C, nutriente essencial para a produção de colagénio, proteína necessária para a manutenção da pele, ossos, cartilagens, dentes e gengivas saudáveis e para uma adequada cicatrização dos tecidos. A vitamina C é igualmente importante para o fortalecimento e bom funcionamento do sistema imunitário e ainda para a produção de noradrenalina, um neurotransmissor que regula o fluxo do sangue, e de serotonina, um outro neurotransmissor, que ajuda a promover o sono. 

A perfeita combinação entre as vitaminas A e E existentes no kiwi pode diminuir o risco de doenças cancerígenas e circulatórias, incluindo as coronárias, e melhorar o desempenho do sistema imunológico. A Vitamina B6 e a niacina são encontradas em quantidades menores do que as outras. Porém, ainda em quantidades significativas, estas agem atenuando as rugas da pele. É ainda uma fonte importante de ácido fólico, vitamina essencial na gravidez, em fase de crescimento e em situações de cicatrização. 

O kiwi fornece ainda alguns minerais, como o cálcio, o magnésio, o ferro e especialmente o potássio. Estes contribuem para contrariar as consequências do elevado teor de sódio, tendo vindo a ser associado a uma tensão arterial equilibrada.Têm ainda a particularidade de aumentar as defesas do organismo, prevenindo as gripes e resfriados. O fruto fornece também quantidades razoáveis de fibras solúveis e pectina, que favorecem o funcionamento intestinal e auxiliam a diminuição dos níveis de colesterol no sangue. As suas pequenas sementes pretas fornecem ácidos gordos ómega-6, os quais ajudam a evitar problemas de pele como o eczema. Possuem enzimas digestivas inerentes, tornando-se um fruto excelente para quem tem estômago sensível. 

No universo dos frutos comercializados a nível mundial, o kiwi é dos mais recentes. Apesar de ser originário da China, foram os neozelandeses os pioneiros no melhoramento das plantas, incremento da produção do fruto e promoção do seu comércio a nível mundial. No entanto, é a Itália que lidera a produção de kiwi a nível mundial, seguida da Nova Zelândia, Chile, Grécia, França, Japão, Irão e Portugal. A produção nacional corresponde a apenas 1,2% da produção mundial, sendo que o kiwi representa apenas 1% da produção total de frutos frescos do continente europeu. As áreas de mercado nacional mais representativas localizam-se essencialmente na faixa litoral e, sobretudo, na zona intermédia (concelhos de Amares, Vila Verde, Braga, Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Felgueiras) da região de Entre Douro e Minho. Existe também uma área importante localizada na zona da Bairrada, na Beira Litoral.

Devido à conjugação das caraterísticas de solo e de clima (elevado número de horas de sol) aliado a técnicas tradicionais de produção, assim como à sua colheita tardia, o kiwi português é colhido “maduro”, pelo que os kiwis continentais apresentam caraterísticas de sabor superiores (mais doces e aromáticos). A variedade mais comum no nosso país é a Hayward, que produz frutos de bom calibre e com boa capacidade de conservação frigorífica. 

O kiwi é um fruto sazonal, que surge no mercado de meados de novembro a finais de maio. Na hora da compra deverá pressioná-lo ligeiramente entre o polegar e o indicador. Os mais doces e prontos para serem consumidos irão ceder suavemente à pressão.

Evite os que apresentam manchas, danos devido a choques mecânicos ou os que estiverem húmidos. Se no momento da compra ainda não estiverem maduros, pode deixá-los a amadurecer durante alguns dias à temperatura ambiente, desde que protegidos da luz solar ou calor. Pode colocá-los na fruteira junto à maçã, pera ou banana para acelerar o processo de amadurecimento. Se já estiverem maduros podem ser conservados à temperatura ambiente (15 dias), no frigorífico (30 dias), ou no congelador (6 meses). O tamanho da fruta não está relacionado com a qualidade. Por esta razão, selecione-a consoante a sua preferência pessoal.

O kiwi pode ser consumido ao natural, sendo que existem diversas formas de enfeitar o seu prato com este fruto – em cubos, rodelas, fatias ou cortado ao meio. Pode também ser utilizado como matéria-prima na produção de sumos, geleias e gelados. Usam-se também com frequência na guarnição de bolos e sobremesas, como por exemplo tartes, saladas de fruta, assim como pequenos doces vendidos em padarias e confeitarias. Podem ainda entrar em pratos principais, ligando particularmente bem com as aves. Têm ainda a vantagem de, mesmo depois de descascados, não perderem a cor em contacto com o ar. Dê asas à imaginação, enfeite o seu prato com saladas e sobremesas coloridas e apetitosas. 

O kiwi em 5 curiosidades

O fruto Kiwi, apesar de não ser originário da Nova Zelândia, deve o seu nome à homenagem feita ao pássaro (sem asas) símbolo deste país, também chamado kiwi.

Devido à sua riqueza em clorofila, é dos poucos frutos que mantêm a coloração verde quando maduros. 

O kiwi provém de uma planta trepadeira, que partilha o mesmo nome, e pertence à família das Actinidiáceas, sendo a espécie mais comum a Actinidia deliciosa. São plantas típicas de regiões de clima temperado ou subtropical de montanha. São originárias da China, motivo pelo qual eram conhecidas no passado por groselhas-da-china. No entanto, a planta só se tornou popular no início deste século, altura em que começou a ser cultivado na Nova Zelândia.

O kiwi contém actinidina, enzima que amacia as carnes. Para que essa particularidade seja aproveitada, podem ser colocadas fatias de fruta sobre pedaços de carne por um período de 30 a 60 minutos,  antes de cozinhar. 

Apesar de o seu estudo ter sido sistematizado recentemente, os seguidores da medicina natural acreditam que o consumo de kiwi seja eficaz contra a aterosclerose, gota, reumatismo e alguns tipos de tumores.

Mais alimentos