--- | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Blog

O vinho Rosé

| Comer, Beber e Lazer

31-03-2017 20:03

A moda primavera-verão deste ano promete ser a explosão definitiva do vinho rosé no copo dos portugueses. Este tipo de vinho, considerado por muitos como menor em relação ao branco e sobretudo ao tinto, nunca foi verdadeiramente visto como um vinho. É para mim usual ouvir dizer que o vinho rosé apenas é o resultado das sobras do vinho tinto misturado com o vinho branco. Uma afirmação com base empírica, mas que está errada, embora com uma pontinha de realidade.

Esclarecendo de uma forma muito simples e antes de avançar mais, um vinho rosé, conhecido pelas suas tonalidades rosadas, mas que pode ir desde, rosa pálido a groselha vivo ou de salmão claro a casca de cebola, provém maioritariamente de uvas tintas e  pode nascer de quatro técnicas principais, a saber:

Prensa
As uvas tintas, depois de colhidas, desengaçadas e esmagadas, são prensadas. Para evitar oxidação e sabores herbáceos, a prensagem é suave e rápida. O mosto contém já alguma cor e o resultado final é um vinho leve, fresco e de cor rosa pálido.

Sangria
Subproduto da produção de um vinho tinto, em que existe contacto pelicular por um período de 6 a 48 horas, dependendo da intensidade de cor final pretendida. Depois as películas são separadas do líquido e a fermentação inicia-se ou continua, produzindo vinhos rosés mais escuros, mais encorpados e mais alcoólicos.

Corte
Mistura de vinho tinto e de vinho branco já vinificado, com baixo controlo do produto final, sendo um processo menos benéfico para um rosé;

Mistura de uvas tintas e brancas
As uvas são misturadas antes da fermentação. É um processo pouco utilizado, devido à dificuldade de controlo da qualidade do produto final.

Estando no mercado cada vez mais vinhos rosé de qualidade e sendo também cada vez mais procurados pela sua leveza, frescura, baixa graduação alcoólica e, porque não, de grande efeito estético, esta será sem dúvida a tendência de aposta nos vinhos neste verão que promete ser quente. Comece a treinar já na primavera para poder chegar ao verão com as escolhas bem definidas para um tchim, tchim cheio de classe, frescura e leveza.

,