Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Blog

Para guardar ou para beber já?

| Comer, Beber e Lazer

27-01-2018 16:01

As tradições ainda são o que eram e, na verdade, são cada vez mais as situações em que nos vemos voltar no tempo e regressar a praticas e costumes que pensávamos acabadas. Hoje, a tecnologia e as melhores condições de vida ajudam, mas o facto é que ou por saudosismo ou porque, de facto, faz mais sentido como "antigamente" lá vamos dando passos para a frente regressando no tempo.

No vinho também assistimos, cada vez mais, ao regresso da garrafeira caseira. Houve um tempo em que era normal haver uma adega caseira onde se iam colocando vinhos e onde onde acabavam esquecidos para mais tarde os beber e perceber o bem que lhe havia feito ter ficado a dormitar por alguns anos.

As novas casas e apartamentos juntamente com um estilo de vida mais acelerado e frenético fez com que o consumo imediato fosse o preferido. Comprava-se vinho para beber no imediato e sem haver sequer a ideia de comprar para um dia mais tarde beber.

Hoje, com as modernas caves frigoríficas e o facto do vinho estar na moda, voltamos a ter o bichinho de construir uma garrafeira com vinhos que lhe queremos dar tempo. A questão muitas vezes é que tipo de vinho lá colocar? Todo o vinho que é caro? Só os tintos ou tintos e brancos? As dúvidas são algumas, mas as respostas são mais simples do que se pensa.

Numa garrafeira com as condições de humidade e temperatura ideais deve guardar alguns fortificados com Madeiras, Portos e Moscatéis datados simplesmente porque embora o risco seja menos elevado, em caso de perca de qualidade a perda financeiro e emocional será maior. Depois, tanto tintos, como brancos e até alguns rosés podem ser um boa opção de guarda, mas o desafio aqui será beber enquanto novo os vinhos mais simples e menos complexos e tentar guardar dos restantes. Não quer dizer que não se bebam já, como não quer dizer que um vinho simples com alguns anos não seja uma boa surpresa. O vinho é um ser vivo e, como tal, nem sempre o que acontece a um é regra para todos.

Viva a sua garrafeira com o seu caráter e personalidade. Arrisque guardar vinho que conhece e pensa ser uma boa opção de guarda.

,