Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:

Blog

Vinho de colheita tardia

| Comer, Beber e Lazer

02-11-2017 18:11

Recordo-me bem de há uns anos atrás ter servido um Colheita Tardia austríaco numa festa de aniversário e o espanto de todos com o que lhes havia servido. O motivo de toda a surpresa ficou a dever-se não só ao facto de nunca terem bebido ou se quer conhecerem este tipo de vinho, mas também pelo facto de o considerem maravilhoso.

Ao longos dos anos seguintes fui dando a conhecer, sempre que a oportunidade o permitia, não só os colheita tardia dos países onde lhes é reconhecido o berço, mas também os nacionais. Que pouco a pouco foram ocupando um lugar de maior destaque nas garrafeiras e nos copos de todos os que gostam de vinho.

Estes vinhos são geralmente doces e atraem visualmente pela sua cor com nuances de amarelo dourado, intenso e brilhante. Vêm habitualmente em garrafas de meio litro ou ainda de menor quantidade pois a sua produção é bastante limitada. De uma forma muito simples e direta, um vinho colheita tardia é resultado de uma vindima feita mais tarde que o normal, num momento em que o bago já terá perdido grande parte da água de que é composto e terá sido atacado por um tipo de fungo chamado botrytis Cinerea a que normalmente se chama de podridão nobre. Com menos água temos mais açúcares e partes sólidas. Pouca uva deixada para trás e com pouco sumo resulta numa produção geralmente pequena.

O que temos no final é o que costumo chamar de um vinho especial. Um vinho adocicado, com aromas a frutos secos, fruta passa, mel, com uma acidez particular de fundo de boca, que equilibra todo o conjunto e nos permite continuar a beber sem se tornar enjoativo.

Habitualmente visto como um vinho de sobremesa, onde liga muito bem com doces à base de amêndoa e ovos, como também com fruta laminada e sorbets de fruta citrina, o vinho colheita tardia pode ser também uma escolha acertada para entradas mais elaboradas a partir de foie gras ou até de uma belas iscas de cebolada como já tive o prazer de experimentar.

Hoje existem muitos vinhos colheita tardia nacionais no mercado e para todos os gostos e preços por isso não há desculpa para não experimentar.

,