Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Blog

A frescura única dos Vinhos Verdes

| Comer, Beber e Lazer

25-08-2018 00:08

O Vinho Verde é único no mundo. A sua frescura vibrante, a elegância e leveza, a expressão aromática e gustativa, com destaque para as suas notas frutadas e florais, são as características que definem e diferenciam o Vinho Verde de todos os outros tipos de vinho.

Por outro lado, é exclusivamente produzido na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, no noroeste de Portugal, e somente produzido a partir das castas autóctones da região, preservando a sua tipicidade de aromas e sabores tão diferenciadores a nível mundial. A sua casta mais conhecida, o Alvarinho, costuma aparecer muitas vezes em vinhos verdes estremes, 100% Alvarinho, como também em blend com outras como as também conhecidas Trajadura ou Loureiro.

São, sem dúvida alguma, vinhos que muitos relacionamos com o verão, talvez pela sua frescura única, mas o facto é que, pela complexidade e perfil de alguns, também é uma excelente opção para os dias mais frios de outono e inverno.

Os Vinhos Verdes, ainda tantas vezes só procurados pelos brancos, apresentam uma grande diversidade de escolha. Para além do Vinho Verde Branco é ainda possivel encontrar o Vinho Verde Tinto (Vinhão), o Vinho Verde Rosé, o Vinho Verde Espumente e até a Aguardente de Vinho Verde. 

Os Vinhos Verdes brancos apresentam cor citrina ou palha, aromas ricos, frutados e florais, dependendo das castas que lhes dão origem. Na boca são harmoniosos, intensos e evidenciam uma grande frescura.

Os Vinhos Verdes rosé revelam uma cor levemente rosada ou carregada, aromas jovens, frescos, lembrando frutos vermelhos. O sabor é harmonioso, fresco e persistente.

Os Vinhos Verdes tintos, também conhecidos por Vinhão, apresentam cor vermelha intensa e, por vezes, espuma rosada ou vermelha viva, aroma vinoso, com destaque para os frutos silvestres. Na boca são frescos e intensos, muito gastronómicos.

O Vinho Verde Espumante mantém o perfil de prova do Vinho Verde, sendo reforçadas as características de frescura aromática, associada a uma maior complexidade gustativa.

A Aguardente Bagaceira de Vinhos Verde apresenta um aroma e sabor muito acentuados, provenientes dos óleos essenciais existentes nas películas e graínhas das uvas, que são tanto mais evidentes quanto maior for a quantidade de princípios aromáticos. 

A Aguardente Bagaceira Velha de Vinho Verde conta em média com pelo menos 1 ano de envelhecimento em casco e a Aguardente Bagaceira Velhíssima com pelo menos 2 anos. Estas apresentam uma cor que vai desde o amarelado ao topázio, aromas e sabores intensos e finos a madeira.

A Aguardente Vínica de Vinho Verde, fruto da destilação dos vinhos, é envelhecida em barricas. As características aromáticas e gustativas resultantes deste estágio melhoram não só a cor, do amarelado ao topázio, mas também o aroma e o sabor, ficando mais complexas e suaves. 

Muita escolha para poder aproveitar na sua plenitude o carácter único deste género de vinho.

,