--- | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Blog

Dia do Pai: Acessórios essenciais para um apreciador de vinhos

| Teresa Gomes

14-03-2018 20:03

Se o seu pai gosta de vinhos talvez a tarefa de escolher um vinho para lhe oferecer no Dia do Pai não esteja a ser fácil, logo, porque não presenteá-lo com uma ferramenta que lhe permita desfrutar ainda mais dos néctares que tem lá em casa?

Segue uma lista dos acessórios que qualquer apreciador de vinhos, principiante ou conhecedor deverá ter:
> Copos
> Saca-rolhas
> Anti-pingos
> Bomba de vácuo (com rolhas)
> Rolha para Espumante
> Decanter
> Funil com filtro
> Termómetro
> Manga refrigeradora
> Frapé

Vou desenvolver os acessórios que considero essenciais e dar dicas de como usá-los.

Comecemos pelos copos. Têm de ter o cálice (corpo do copo) em formato de tulipa, os mais estreitos para servir vinho branco, os mais redondos para vinho tinto. De vidro incolor e finos na espessura. Em breve irei abordar este tema mais aprofundadamente, mas está provado que o formato do copo influencia a nossa perceção no prazer de degustar o vinho.

Depois, a ferramenta mais importante: o saca-rolhas. Sempre o modelo Waiter Friend, vai ver como as rolhas não vão-se partir mais. Também é chamado de saca-rolhas de dois tempos porque tem duas alavancas e tem ainda uma lâmina para cortar as cápsulas. Mas se quer mesmo impressionar o seu pai ofereça-lhe um saca-rolhas elétrico. Com um pressionar de botão a rolha já está fora da garrafa e o vinho pronto a ser servido.

O meu acessório favorito, e que não me canso de divulgar, é a bomba de vácuo que vem com duas rolhas. Tão imprescindível como o saca-rolhas. É uma maravilha de invenção porque permite-nos beber aquele vinho delicioso ao longo de vários dias. E na verdade até fomenta um consumo responsável e de qualidade. Quantas vezes não abrimos uma garrafa de vinho apenas porque este não se vai beber por completo naquele momento? Ora com esta ferramenta o vinho que sobra na garrafa sobrevive alguns dias, por vezes uma semana, e a última gota vai saber como a primeira. Colocando a rolha de borracha na garrafa, com a bomba retiramos o ar que está lá dentro. A seguir pomos a garrafa no frigorífico (sim, se for tinto também!) e o vinho como que adormece. Só voltando a acordar quando sair do frigorífico e tirarmos a rolha. Se for um vinho branco poderá verter para o copo de imediato, rapidamente com a temperatura ambiente chegará à temperatura recomendada de consumo (esta informação costuma vir no contra-rotulo das garrafas). No caso de tinto faça esta operação uns minutos antes até o vinho atingir a temperatura adequada no momento de o beber mas sem nunca ultrapassar os 18ºC.

É por isso que ter um termómetro é também importante. Pessoalmente prefiro os de mercúrio, nunca enganam, já os de infra-vermelhos podem dar uma leitura não tão precisa. Para evitar que isso aconteça, aponte para o vinho e não através da garrafa ou do copo.

Qual é o pai que não gostaria de receber um gadget destes? E o melhor mesmo é que quase todos estes acessórios você encontra nas lojas Continente no corredor dos acessórios para a cozinha. Eu se fosse a si, aproveitava e comprava lá para casa também.

,