--- | Chef Continente
Dificuldade:
Custo:
Tempo de Preparação:
Tipo de Refeição:
Ocasiões:
Chef:
Dieta:

Blog

Vinho e Cogumelos

| Gourmets Amadores

13-10-2018 23:10

Com a chegada do Outono vêm os dias mais frescos e as noites onde já sente uma certa humidade: estão reunidas as condições perfeitas para que os cogumelos selvagens comecem a surgir. Dos vários ingredientes, talvez sejam estes fungos de sabor intenso a melhor companhia para os vinhos mais especiais, os vintage e aqueles que guardamos para partilhar em momentos únicos. As características dos diferentes cogumelos fazem deles seres muito particulares, seja pela forma, cor ou aroma que trazem ao prato: pedem vinhos mais ou menos encorpados e uma ou outra bolha também não será mal vista.

Grandes e pequenos, claros ou escuros, os cogumelos possuem na nota umami o “gosto saboroso e agradável” que os torna amigos dos tintos. São os vinhos com personalidade mais vincada que trazem à harmonização outra elevação. Experimente servir Portobello recheados com queijo com um Cabernet Sauvignon e se se tratar de um risotto feito a partir da versão desidratada dos cogumelos Porcini (Boletos), abra um tinto da Bairrada e não se arrependerá. Para os pratos mais delicados, onde ao sabor dos cogumelos se juntam outros vegetais e massa, há ainda a opção por um rosé seco, ou um espumante rosé, para celebrar os dias bonitos da nova estação.

Frequentemente acompanhados por natas e ovos quando preparados em sopa ou tartes, os cogumelos picados ou triturados casam bem com vinhos feitos a partir da casta Chardonnay ou, melhor ainda, um copo de Encruzado do Dão. Já os elegantes Enoki, com as suas hastes brancas, estaladiços em tempura, pedem um pouco mais de acidez e não dizem que não um branco atlântico, vindo dos Açores. Porque os cogumelos podem integrar inúmeros pratos vale a pena experimentar os vinhos preferidos e ir afinando combinações. Em caso de dúvida persistente, abra um espumante bruto, sirva em copos bonitos e tudo dará certo!

,